↑ Voltar para Pós-graduação

Orientadores

DOCENTES PERMANENTES

 

  • Andrea Cecilia Dorión Rodas: Avaliação biológica de dispositivos médicos
  • Christiane Bertachini Lombello: Biomateriais
  • Daniel Boari Coelho: Reabilitação, Tecnologia Assistiva, Biomecânica. Controle Motor
  • Diogo Coutinho Soriano: Processamento de sinais biomédicos, interface cérebro-máquina, neurociência computacional.
  • Erick Dario Leon Bueno de Camargo: Tomografia de impedância elétrica, problemas inversos, modelagem e simulação..
  • Fernando Moura: Tomografia de impedância elétrica, problemas inversos, estimação estocástica, controle e dinâmica.
  • Harki Tanaka: Uso de tecnologia wireless em diagnóstico e tratamento de doenças
  • Ilka Tiemy Kato: Terapia fotodinâmica antimicrobiana, terapia com luz em baixa intensidade
  • João Salinet: Engenharia Médica, Engenharia Clínica, Instrumentação Biomédica, Arritmias Cardíacas, Processamento de Sinais Biológicos e Bioengenharia
  • Juliana Kelmy Macário Barboza Daguano: Biomateriais cerâmicos e compósitos, Biomateriais para restauração óssea e odontológica, Avaliações in vitro.
  • Marcos Duarte: Biomecânica, controle motor, instrumentação para análise do movimento humano, modelagem e simulação do movimento humano
  • Patrícia Aparecida da Ana: Terapia a laser e diagnóstico óptico aplicado a tecidos duros orais
  • Priscyla Waleska Targino de Azevedo Simões: Informática Biomédica, Telemedicina e Telessaúde, Sistemas de Apoio à Decisão, e Avaliação de Tecnologias em Saúde (Metanálises e Estudos de Custo-efetividade).
  • Reginaldo Fukuchi: Biomecânica da marcha, Reabilitação músculo-esquelética
  • Renato Naville Watanabe: Controle Motor, Biomecânica do movimento humano, modelagem e simulação do movimento humano
  • Sônia Maria Malmonge: Biomateriais, engenharia tecidual, hidrogéis e polímeros bioarreabsorvíveis, micro e nano hidrogéis

 

DOCENTES COLABORADORES

Credenciamento do Corpo Docente – consulte aqui.

Avaliação do corpo docente

O corpo docente permanente é avaliado segundo parâmetros definidos em portaria específica, aprovada pela coordenação do PPGEBM e CPG (PROPG/DAP 014 – abril/2016) e, no caso de não atenderem de maneira adequada os quesitos colocados, poderão vir a ser descredenciados do curso.

Em termos gerais, quanto à produtividade do orientador, os critérios de avaliação da Engenharias IV da CAPES são baseados no indicador denominado DPI, que representa a produção intelectual per capita do programa. A produção de artigos em periódicos, livros, capítulos de livros e patentes é contabilizada neste indicador.

This post is also available in: Inglês

Link permanente para este artigo: http://ebm.ufabc.edu.br/pos-graduacao/orientadores/